[Resenha] - Livro: A Culpa é das Estrelas

A Culpa é das Estrelas
John Green
A culpa é das estrelas narra o romance de dois adolescentes que se conhecem (e se apaixonam) em um Grupo de Apoio para Crianças com Câncer: Hazel, uma jovem de dezesseis anos que sobrevive graças a uma droga revolucionária que detém a metástase em seus pulmões, e Augustus Waters, de dezessete, ex-jogador de basquete que perdeu a perna para o osteosarcoma. Como Hazel, Gus é inteligente, tem ótimo senso de humor e gosta de brincar com os clichês do mundo do câncer - a principal arma dos dois para enfrentar a doença que lentamente drena a vida das pessoas. Inspirador, corajoso, irreverente e brutal, A culpa é das estrelas é a obra mais ambiciosa e emocionante de John Green, sobre a alegria e a tragédia que é viver e amar.
Primeiro pensamento que tive quando fiquei sabendo desse livro: "Mais um com esse tema?". Logo de cara achei que não gostaria da história e que iria rir de todas as pessoas que se acabaram de chorar com ela. Ah, como eu estava enganada!

Li o livro todo de uma vez. Acredite: não tem como parar. A história é tão cativante, escrita de uma forma tão simples e verdadeira que você se apaixona completamente pelos personagens. Não tem como não amar a Hazel. Não tem como não amar o Gus. Nem o Isaac consegue escapar do carinho.

O comentário do Markus Zusak na capa já dá uma boa dica de como é ler o livro. Sim: você vai rir ( muito!). Mas, muito mais do que isso, sim, você vai chorar (e não é a temática "Câncer" que provoca isso; não é uma história apelativa, como tantas outras). Ah, e é bem provável que você vá rir e chorar ao mesmo tempo.

Eu amei tanto a história que sou até suspeita para resenhá-la. Conheço, inclusive, pessoas que não acharam o livro "tudo isso" (não são muitas, mas existem). Por isso, fica a dica da leitura (extremamente rápida e gostosa!), para que você possa tirar suas próprias conclusões (depois me conte tudo o que achou! /sorriso).

Avaliação:

E vocês, já leram esse livro? Amaram (e choraram) tanto quanto eu? Beijos! /amei

[Resenha] - Livro: Como ser um pirata

O livro Como ser um pirata, escrito por Cressida Cowell, é o segundo livro da série Como treinar o seu dragão. Possui 224 páginas e narra mais uma aventura de Soluço Spantosicus Strondus III.

Neste volume, Soluço está nas aulas de Lutas de Espadas em Alto-mar do Programa de Treinamento de Piratas na Ilha de Berk, sob o comando de Bocão Bonarroto. Acompanhado por Perna-de-peixe, seu melhor amigo e por Banguela, seu pequenino dragão, o futuro herói é importunado o tempo todo por Melequento, seu primo.

As confusões maiores surgem quando um caixão em que se lia "NÃO ABRA" chega às mãos dos Hooligans Cabeludos - tribo da qual o pai de Soluço, Stoico, o Imenso, é o chefe. Curiosos, é claro que não se detém. Neste momento, surge em cena Alvim, o Fazendeiro Pobre e Honesto (Será mesmo?).

Mesmo sendo uma série, ler os livros da coleção fora de ordem não impossibilita o entendimento. Os personagens são apresentados e reapresentados, mas de um jeito cuidadoso que não incomoda ou cansa quem lê na ordem correta. Como ser um pirata carrega piadas leves e muito divertidas, principalmente nos títulos dos capítulos e nos nomes dos personagens, de um jeito que só Cressida Cowell sabe fazer.

Avaliação: 

[Resenha] - Livro: Fazendo meu filme


O livro Fazendo meu filme - A estreia de Fani, 11ª edição, Gutenberg, escrito por Paula Pimenta, conta, em 329 páginas, a história de Estefânia (que detesta que a chamem pelo nome). Fani é uma adolescente de 16 anos, apaixonada por filmes e por seu professor de Biologia. Possui o hábito de ir ao cinema toda semana e, depois disso, comprar os DVDs de suas produções favoritas. Tem poucos amigos e o livro registra conversas no MSN, bilhetinhos e telefonemas trocados entre eles.

Graças à insistência de sua mãe, decide se inscrever para um programa de intercâmbio. O nervosismo à espera da divulgação do resultado (iria ou não para a Inglaterra?), decepções com amizades, provas finais e o desencantamento amoroso fazem de seu segundo ano do Ensino Médio uma fase meio conturbada. Tudo parece ficar mais complicado quando Gabi (sua melhor amiga!), Patrícia e Natália insinuam que Léo, seu melhor amigo, está apaixonado por ela.

Trata-se de um romance infantojuvenil brasileiro. A narrativa é ambientada na cidade de Belo Horizonte, a mesma da autora, e por isso a identificação durante a leitura é tão intensa. Os trechos de  filmes antes de cada capítulo dão um toque especial à obra, casando bem com o título "Fazendo meu filme". Fani é sonhadora e passa pelos problemas típicos das adolescentes de um jeito bem humorado e fofinho.

Boa leitura!

[Evento] - E aí, como foi a Bienal?


Feche os olhos e imagine uma excursão de escola. Agora faça uma lista do que pode dar errado. Pronto? Foi mais ou menos assim a nossa viagem para o Rio de Janeiro. /falonada

Estou à direita, segurando uma sacola amarela
Atrasos gigantescos, entradas erradas, ingressos não comprados, pouquíssimo tempo na Bienal, ônibus atolando, ônibus parando de funcionar, nada de lugar para parar na volta, pessoas passando mal, chuva, teve de tudo. Mas o que mais teve foi alegria, pelo menos de minha parte e de minhas amigas. /amei

Deixando de lado tudo o que deu errado, as quatro horas que passamos na Bienal do Livro me renderam doze bons livros e muuuuitos marcadores /amei


O lugar estava LOTADO! As filas eram enormes e, apesar da chuva, estava muito calor. Usei toda a minha força de vontade para não desmaiar lá.

Comprei livros em apenas dois estandes: em um sebo e na Intrínseca.

Comprados no sebo: Digital Fortress (R$7), O Silêncio do Delator (R$10) e Sequestro Sangrento (R$12)

Paguei R$5 em cada um desses livros, lá na Intrínseca! 

Apenas R$2 cada!

Como a correria foi grande, não tive tempo suficiente para fotografar o evento. Tirei foto apenas com a Luiza, da Intrínseca, que foi SUPER educada comigo e me deu brindes muito fofos.


Cupcakes deliciosos que ganhei de brinde por ser parceira da Intrínseca! /amei

Achei a Bienal bem desorganizada (não deram nem os 30% de desconto para os professores!). Apesar disso, me diverti bastante, comprei bons livros e faria tudo outra vez, sem dúvidas! Quem tiver a oportunidade, não deixe de ir à uma Bienal do Livro! (Mal vejo a hora de chegar a Bienal de São Paulo, ano que vem!)

Marcadores e livretinhos com primeiros capítulos! 
Cards super fofos do Ministério da Saúde

Marcador da Estante Virtual ♥


E vocês, foram à Bienal?

Ganhei mais algumas coisas que não fotografei, como uma bolsa linda e ímãs na Intrínseca; livretos com artes maravilhosas e bloquinhos no Ministério da Saúde.

[Sorteio] - Livro: A Garota Que Eu Quero

O livro A garota que eu quero, da editora Intrínseca, já foi resenhado no Ratas de Biblioteca (clique aqui para ler a resenha).

Escrito por  Markus Zusak, autor que ficou conhecido pela obra A menina que roubava livros, possui 176 páginas e conta a história do tímido Cameron. De maneira sensível e encantadora, Zusak narra uma história de amor sob o olhar de um menino.
Ficou curioso?
Então curta a página do blog no Facebook (www.facebook.com/RatasDeBiblioteca),
preencha o formulário abaixo uma única vez e concorra a um exemplar! 


Participe até o dia 18/10. O sorteio será realizado via Random.org e o vencedor será notificado por e-mail (caso não responda em até 48h, outra pessoa será sorteada). Boa sorte a todos!

[Resenha] - Livro: A Garota Que Eu Quero

A Garota Que Eu Quero
Markus Zusak
O Rube nunca amou nenhuma delas. Nunca se importou com elas. Nem é preciso dizer que Rube e eu não somos muito parecidos em matéria de mulher. Cameron Wolfe é o caçula de três irmãos, e o mais quieto da família. Não é nada parecido com Steve, o irmão mais velho e astro do futebol, nem com Rube, o do meio, cheio de charme e coragem e que a cada semana está com uma garota nova. Cameron daria tudo para se aproximar de uma garota daquelas, para amá-la e tratá-la bem, e gosta especialmente da mais recente namorada de Rube, Octavia, com suas ideias brilhantes e olhos verde-mar. Cameron e Rube sempre foram leais um com o outro, mas isso é colocado à prova quando Cam se apaixona por Octavia. Mas por que alguém como ela se interessaria por um perdedor como ele? Octavia, porém, sabe que Cameron é mais interessante do que pensa. Talvez ele tenha algo a dizer, e talvez suas palavras mudem tudo: as vitórias, os amores, as derrotas, a família Wolfe e até ele mesmo.
Confesso que, quando li a sinopse do livro, não esperei muito dele. Eu tinha me esquecido, é claro, que essa era uma história de Markus Zusak. Quem já leu algo dele provavelmente vai me entender (eu amo esse cara! /amei). 

Foi uma experiência nova ler uma história de amor narrada de forma tão verdadeira... por um menino! O livro é profundo e sensível. Markus te faz conhecer tão bem o adorável Cameron que, quando você termina a última página, parece que está faltando uma parte sua. Simplesmente encantador!

O livro, publicado pela Editora Intrínseca, é bem curtinho, com apenas 176 páginas. Uma leitura rápida, prazerosa e que te faz pensar bastante sobre a família, a amizade, o amor e a vida. Indico para todos!

Avaliação: 

[Resenha] - Livro: Ramsés - O filho da luz

Um país que hoje passa por um momento intenso de conflitos, um dia já esteve em um modelo de governo diferente. A história do livro Ramsés - o filho da luz se passa no Egito Antigo, época em que o poder ficava nas mãos do Faraó Sethi - figura que, para os egípcios, possuía também um caráter divino.

Em 389 páginas, Christian Jacq conta, de forma romanceada, a história do jovem Ramsés, filho de Sethi. Forte e corajoso, desejava secretamente substituir o pai. Sua aptidão para a função era inegável, mas, por não ser o filho primogênito, isso provavelmente não se concretizaria.

O herdeiro natural era Chenar, seu irmão mais velho, que não media esforços para afastar Ramsés de seu caminho. Os dois, além das inúmeras diferenças, disputavam também a atenção de Iset, a Bela.

Com amizades sinceras (e umas nem tanto), amores e ensinamentos de seu sábio pai, o jovem príncipe é envolvido em uma teia de ameaças, intrigas, armadilhas mortais e falsidade. Ramsés - o filho da luz é o primeiro de uma série de cinco livros e narra a fase inicial da trajetória de lutas do memorável Faraó Ramsés, que reinou no Antigo Egito por 67 anos.


- Então devo entender… que o senhor me escolheu como seu sucessor?
- Você acha que somente a coragem basta para governar os homens?


Opinião: Sempre fui apaixonada pelo Egito Antigo e ter a oportunidade de ler um romance com essa temática me deixou empolgada. A leitura não foi rápida, mas achei bem interessante. Fiquei encantada com alguns personagens, como a rainha Touya, mãe de Ramsés. Quero ler os outros volumes da série!! :)  

[Evento] - Bienal do Livro

Como toda boa leitora, sempre tive um sonho: Bienal do livro. Por morar em uma cidade do interior de Minas, pensei que demoraria bastante para realizá-lo. Eis que, essa semana, surge a notícia: excursão da minha escola para a Bienal do Rio de Janeiro! /amei
Já estou contando as horas, planejando tudo, surtando completamente com as minhas amigas leitoras que também vão. Então, se você conhece o Ratas e irá para a Bienal no dia 04, talvez me encontre por lá!


E vocês, também sonham com a Bienal? Beijos!