[Resenha] - Livro: Magimakía - A busca por Merlin

O livro "Magimakía – A busca por Merlin", escrito por Rafael Lovato e publicado em Portugal pela Chiado, tem 250 páginas e fala sobre uma importante batalha no mundo mágico.

O protagonista tem 15 anos e se chama Oliver. Ele vive com a mãe e o padrasto. A única coisa que sabe sobre o pai é que está morto. Fã de Harry Potter, o garoto é ingênuo, fraco e sofre bullying na escola.

Na véspera de uma temida prova de matemática, Oliver é sequestrado por uma dupla estranha: um goblin e um troll. Em boa parte do livro, ele está apertado para fazer xixi, enquanto criaturas fantásticas (como demônios e anjos) são apresentadas ao leitor.

Oliver descobre que é descendente do famoso mago Merlin e o único capaz de libertá-lo de um mausoléu onde dorme há mais de 500 anos. Para salvar magos e bruxas (e voltar para casa em paz), o adolescente precisa embarcar nessa aventura. Felizmente, ele tem a companhia do mago Ben e das bruxinhas Avery e Violet.
 - 


Opinião: Sempre bom trazer autores nacionais para o blog! ♥ O livro segue o arquétipo do herói e envolve magia: a combinação que eu gosto! rs Oliver gostar de Harry Potter é bem interessante. Ora a história é narrada por goblins, ora é narrada na perspectiva de Oliver. Em alguns momentos, a voz de Rafael Lovato também aparece, como "tradutor" da história mágica para a nossa língua. No início, essa mudança de narradores me deixou confusa, mas depois acabei gostando. Acho que as bruxinhas poderiam ter mais espaço na história, espero que isso aconteça nos próximos livros! 

O que não gostei foi o excesso de gírias. Isso me incomodou bastante e travou um pouco a leitura. É claro que um livro escrito para jovens tem que conversar com esse público, mas acredito que houve um exagero. Como o livro foi publicado em Portugal, pode ser que lá eles usem esses termos... Mas, aqui no Brasil, os adolescentes que eu conheço atualmente têm outras gírias (tanto pessoalmente, quanto na internet, não os vejo falando "irado", por exemplo). E aí está o problema dessas palavras, elas ficam "obsoletas" muito rápido.

A história é bacana e o final é de tirar o fôlego. Achei uma pena eu ter tido essa birra com os "caraca vei" de Oliver.

Avaliação:
Rafael Lovato é parceiro do blog Ratas de Biblioteca e tem livros publicados no Brasil, em Portugal e nos Estados Unidos. Entre os títulos lançados estão "Anverso e reverso de um crime", "Clarke", "A lenda de Jael", "O peregrino Joshua Vol. 1 e 2" e "Magimakía – A busca por Merlin". 
Saiba mais em:

* cortesia da editora

[Lista] - 20 tatuagens para quem ama os livros

Bom dia, leitores!

Eu morro de vontade de fazer uma tatuagem literária e, por isso, busco imagens para me inspirar. Abaixo, estão 20 tatuagens para quem ama os livros. Elas foram feitas por tatuadores de várias partes do mundo.

Desenhos inspirados em "Harry Potter", "Alice no País das Maravilhas", "Onde Vivem os Monstros"... Existem ainda as tatuagens que trazem o livro (objeto) como destaque. Difícil escolher qual é a mais bonita!

Confesso que perco a noção do tempo vendo fotos de apaixonados por literatura que têm esse amor marcado na pele. ♥ 

Inspire-se também:


Créditos, na ordem em que aparecem:
@alextattosnc ♥ @black.fishhh  @austinwest_art ♥ @bobarrin
@blacktattoo_art  @emmmabooks ♥ @crimsonarrowtattoo ♥ @davideferlisi
@felipemwillrich ♥ @h.suantsai ♥ @ivygabrielli  @nathanabney
@janatuzova ♥ @retributionmara  @thisisalexheart ♥ @thepapercat
@thepapercat  @williamlloydtattoo ♥ @nomsies_world ♥ @jeisonpeixoto
As imagens foram retiradas de perfis no Instagram abertos e estão todas creditadas. Se você for a pessoa tatuada ou o autor da foto, e não quiser aparecer aqui, é só comentar aí embaixo que eu resolvo :)

Você tem alguma tatuagem literária? Me mostra!

[Pesquisa] - Retratos da Leitura no Brasil 4ª Edição




O Instituto Pró-Livro (IPL) divulgou os dados da 4ª edição da pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, realizada pelo Ibope. Mais de 5 mil entrevistas domiciliares foram feitas em 2015, com brasileiros de 5 anos ou mais, alfabetizados ou não.

Para o IPL, é considerado leitor quem "leu, inteiro ou em partes, pelo menos 1 livro nos últimos 3 meses". A notícia boa é que o número de leitores cresceu de 2011 para 2015, passando de 50% para 56%. E, destes, 25%, lê por gosto.

A escolha dos livros se dá principalmente pelo tema ou assunto (30%). As resenhas influenciam 5% dos entrevistados. Já para as crianças, o que manda mesmo é a capa.

A Bíblia é o livro mais lido tanto por quem está estudando, quanto por quem não está. Em seguida aparecem livros religiosos, contos e romances. Apesar de o local em que as pessoas mais leem ser a casa, o Instituto chama a atenção para a leitura em meios de transporte, como ônibus, trem, metrô ou avião.

Leitores e não leitores disseram que o motivo para não ler (ou ter lido pouco) é a falta de tempo. A maior parte dos leitores lê livros comprados em lojas físicas ou pela internet (43%). O empréstimo em bibliotecas aparece somente em quarto lugar, com 18%.

A média de livros lidos pelo brasileiro, por ano, é de 4,96 livros. Em 2011, esse número era menor (4).

 Entre os leitores, as mães e responsáveis do sexo feminino aparecem como as maiores influenciadoras pelo gosto pela leitura. 

Na lista de autores mais citados, o nome de Kéfera aparece com a mesma porcentagem de Machado de Assis, Maurício de Souza, Ellen G. White, Padre Fábio de Melo e Bispo Edir Macedo. Abaixo estão os livros mais citados na pesquisa:


Para ver a pesquisa completa, clique aqui.

O que acharam dos dados? Felizes por estarem entre a maioria leitora? Quantos livros vocês já leram em 2016?

[Resenha] - Livro: O menino no espelho

O livro "O menino no espelho", escrito por Fernando Sabino e publicado pela Record, é inspirado em passagens da infância do autor.

Misturando realidade e fantasia, Sabino conta, em 208 páginas, aventuras de criança vividas em Belo Horizonte.

"O canivetinho vermelho", "Como deixei de voar", "O mistério da casa abandonada", "Uma aventura na selva" e "Minha glória de campeão" são algumas das histórias presentes na obra.

O pequeno Fernando teve um clube secreto, uma galinha de estimação, um inimigo na escola (e outro na vizinhança) e muita criatividade! Um livro de leitura rápida e envolvente, que transporta o leitor para a ingenuidade da infância.
"Quando eu era menino, os mais velhos perguntavam:
- Que é que você quer ser quando crescer?
Hoje não perguntam mais.
Se perguntassem, eu diria que quero ser menino."
Fernando Sabino
Opinião: Li esse livro para a Tertúlia Literária e gostei demais. As brincadeiras de menino narradas por um Fernando Sabino adulto são deliciosas e divertidas. Eu me vi em muita coisa trazida nos textos, como as conversas em código, a admiração pela vida na selva mostrada nos filmes e as dores do primeiro amor.

Avaliação:

[Resenha] - Livro: Chico Mendes (A luta de cada um)


O livro "Chico Mendes", da coleção "A luta de cada um", foi escrito por Márcio Souza e publicado pela Editora Callis. Em 80 páginas, o leitor é apresentado aos conflitos entre os seringueiros e os homens poderosos na década de 1980.

De um lado, trabalhadores que preservavam a Amazônia e tiravam dela seu sustento. De outro, um governo autoritário, donos de gado, uma polícia corrompida e a despreocupação com o meio ambiente.

Chico Mendes foi um sindicalista que lutou, até o dia em que foi assassinado, pelos direitos do povo oprimido. O livro mostra a trajetória do seringueiro, fala de sua vida pessoal (amizades e casamento) e traz informações sobre o contexto social da época. A obra é ilustrada por desenhos e fotografias.
"Naquele ano os fazendeiros planejavam desmatar dez mil hectares de selva no Acre. Graças à luta de Chico Mendes, só conseguiram desmatar cinquenta hectares de terra, assim mesmo sob proteção judicial e da polícia militar".


Opinião: Terminei essa rápida leitura encantada com a qualidade do texto, das imagens e da edição. Eu não conhecia a fundo a luta dos seringueiros e o livro, apesar de curto, conseguiu explicar bem. A coleção "A luta de cada um" está na categoria juvenil do catálogo da Editora Callis e acho que seria ótimo que os jovens lessem esse tipo de livro. É importante que a gente aprenda sobre a história do nosso país. Muitos trechos da obra me fizeram refletir sobre o atual cenário político e social do Brasil. Os pobres continuam incomodando, a natureza continua sendo destruída. A luta de pessoas como Chico Mendes não tem fim.

Avaliação:
* cortesia da editora

Mais fotos do livro 




Beijos e até mais!

[Fotos] - Casamento inspirado em Harry Potter


Bom dia, ratinhos!

Vi essa notícia no Daily Mail e achei incrível. Um casal britânico fez uma festa de casamento totalmente inspirada em Harry Potter! Os dois são fãs dos livros e quiseram celebrar a união de um jeito mágico.

Cassie e Lewis Byrom ficaram noivos no Beco Diagonal, no parque temático "O Mundo Mágico de Harry Potter", em Orlando, na Flórida (EUA). O casamento foi realizado um ano depois, na cidade de Manchester, no Reino Unido.

Os convidados receberam varinhas e a decoração tinha pomos de ouro feitos de Ferrero Rocher. No topo do bolo, estavam Lord Voldemort e Bellatrix Lestrange de Lego. Os detalhes foram todos muito bem planejados, como os cartazes de "Procurado" com fotos dos noivos.

Vejam as fotos:







Queria ter ido a esse casamento. :P
E vocês? O que acharam? Fariam algo assim?

[Resenha] - Livro: Depois de você


Aviso: Se ainda não leu "Como eu era antes de você", esta resenha pode conter alguns spoilers
O livro "Depois de você", escrito por Jojo Moyes e publicado pela Editora Intrínseca, é a continuação de "Como eu era antes de você" ([Resenha] - Livro: Como eu era antes de você).

A protagonista Lou Clark, depois de passar seis meses cuidando de Will Traynor (um tetraplégico por quem se apaixonou), conta como está lidando com essa ausência.

Em uma carta deixada antes da despedida, Will pede que Lou curta a vida, conheça novos lugares e seja feliz. Apesar de visitar outros países e mudar de cidade, Lou continua com o vazio deixado por aquele relacionamento.

Como, em tão pouco tempo, ela conseguiu amar alguém com tamanha intensidade?

Bêbada no terraço de seu novo apartamento, Lou acaba caindo do prédio. Isso parecia ser a maior "sacudida" que a vida lhe daria... Até uma adolescente problemática aparecer em seu apartamento durante à noite.
Opinião: Lou merece ser feliz, tadinha! Eu não concordava com a forma com que Will a tratava. Como disse na resenha de "Como eu era antes de você", eu não consegui me emocionar tanto com a primeira história quanto o resto da humanidade. Nem chorei.

Em "Depois de você", no entanto, eu estava com o coração mais aberto e me envolvi com a história. Foi uma leitura rápida, pois gostei dos novos personagens que surgiram na trama. O livro me fez passar muita raiva, mas também me permitiu sorrisos, surpresas e reflexões.

Estou ansiosa com o lançamento do filme "Como eu era antes de você". Os trailers estão lindos.
A Intríseca disponibilizou um trechinho do livro. Clique aqui para ler.
* cortesia da editora


Até a próxima resenha!

Beijo