[Resenha] - Livro: Como Mudar uma História de Dragão

Como vocês sabem, eu adoro colocar as capas dessa série num tamanho enooooorme porque as considero verdadeiras obras de arte! (Só que dessa vez a Amanda me viu formatando o post e pediu pra eu diminuir. No entanto, apesar de mais velha, sou também mais fraca e não irei contestá-la). E minha opinião sobre o conteúdo dos livros da série "Como treinar seu dragão" não difere dessa: são também obras de arte! Maravilhosos livros que encantam pela singeleza da linguagem e pelo excesso de fantasia presente no enredo envolvente e encantador! A série tem até um site - que eu visitei hoje e vi que foi todo modificado e está super moderno: www.seriecomotreinaroseudragao.com.br). Bem, vamos à resenha:

O livro "Como Mudar uma História de Dragão", de 256 páginas, escrito por traduzido do antigo norueguês por Cressida Cowell, conta, mais uma vez, com a  presença do querido - e fracote - herói viking Soluço.

É difícil não se envolver com as confusões em que o menino acaba se metendo. Dessa vez, no quinto volume da série, o problema é simples de ser resolvido: ele precisa, APENAS, evitar que um vulcão entre em erupção.

E este é o menor de seus problemas! Por conta desse "fenômeno natural" - que não foi tão natural assim, tendo em vista que a pedra que mantinha o vulcão adormecido foi retirada do lugar muito tempo atrás para que Stoico, o Imenso, conseguisse a mão de Valhalarama em casamento -  milhares de ovos de Dragões Exterminadores estão prestes a eclodir causando, assim, talvez o fim da Ilha de Berk.

Será que o pequenino futuro líder da tribo do Hooligans Cabeludos será capaz de salvar o mundo bárbaro desse desastre? Leia e confira.


Garanto que valerá a pena. /piscada
Beijos! E não esqueçam de comentar! 





[Sorteio] - Resultado: O mundo de vidro

Olá! Passando apenas para deixar o resultado da promoção do livro "O mundo de vidro!". Quem ganhou foi a Ana Luiza Cabral! Como seguiu todas as regras, está tudo bem e logo logo ela estará com o livro em mãos!

Ana, você tem dois dias para responder ao nosso e-mail, ok? :)

Beijos!
E não deixem de ler a última resenha que a Amanda postou!

[Resenha] - Histórias de Humor

O livro Histórias de Humor, da Editora Scipione, possui 80 páginas de contos de brilhantes escritores, como Luis Fernando Veríssimo, Graciliano Ramos, Millôr Fernandes e Stanislaw Ponte Preta.

Lixo, de Luis Fernando Veríssimo, conta a história de dois vizinhos que descobrem, através do lixo um do outro, que podem se dar muito bem juntos.

Aonde vai a poupança popular?, de Millôr Fernandes, fala sobre a visita de um "capitalistão" ao Museu do Prado e suas descobertas culturais.

Garoto linha-dura, de Stanislaw Ponte Preta, narra a esperteza do menino Pedrinho e suas ideias brilhantes para fugir de um possível castigo imposto pelo pai.

Apólogo brasileiro sem véu de alegoria, de Antônio de Alcântara Machado, mostra um movimento de protesto iniciado deviado à falta de luz em um trem. O curioso desse fato? Quem "encabeçou" o movimento foi um cego.

O olho torto de Alexandre, de Graciliano Ramos, conta as aventuras de Alexandre, que jura já ter montado três vezes em uma onça, ter perdido um olho, visto seu corpo por dentro e ainda ter devolvido o olho para o lugar correto.

O homem da cabeça de papelão, de João do Rio, fala sobre Antenor, que sempre fora diferente dos demais. Ria, cantava, era feliz. O problema? Ele não era como os demais. Queria viver, não apenas trabalhar, queria ajudar os outros, não só subir na vida e enriquecer. Ele foi desprezado por todos até o dia em que decidiu trocar sua cabeça por uma de papelão, tornando-se uma pessoa "normal" como todas as outras.

A nova Califórnia, de Lima Barreto, narra a chegada de um novo habitante em uma pequena cidade. O morador, descobriu-se, era um famoso alquimista, que fez uma importante descoberta: como transformar ossos em ouro.

Polítipo, de Aluísio Azevedo, fala sobre a morte de Boaventura, um senhor de bom coração, que, por não possuir nenhum traço marcante, se parecia um pouco com todo mundo.

Plesbiscito, de Artur Azevedo, narra o orgulho do Senhor Rodrigues, que não aceita admitir na frente do filho que não sabe o significado de algumas palavras.

[Dica] - Filmes antigos!


Olá! Para quem não sabe, além dos livros, tenho uma paixão enorme por filmes. Os antigos então, me atraem muito! Hoje queria deixar três como dica para vocês. Assim que tiverem um tempinho assistam, porque vale a pena!

1. Dirty Dancing - Ritmo Quente (1987)


Sinopse: "Em 1963, Frances Houseman (Jennifer Grey), ou 'Baby', como é chamada pela família, uma jovem de 17 anos, viajou com seus pais, Marjorie (Kelly Bishop) e Jake Houseman (Jerry Orbach) e sua irmã Lisa (Jane Brucker) para um resort em Catskills. Ao contrário de Lisa, que pensa em roupas, Frances é idealista e quer estar no próximo verão no Corpo da Paz estudando a economia dos países do Terceiro Mundo. Assim, ela espera que este seja o último verão como uma adolescente despreocupada, mas Baby não se dá muito bem com sua irmã mais velha e está entediada em tentar distrair os hospedes mais velhos (foi envolvida nesta situação por seu pai). Até que numa noite Baby ouve algo que parece ser um som de festa no alojamento dos funcionários (que os hospedes não podem ter acesso). Ela consegue entrar na festa graças a um empregado e descobre que ali o pessoal realmente se diverte com danças, que Max Kellerman (Jack Weston), o dono do hotel, não permite. Baby chega a dançar com Johnny Castle (Patrick Swayze), um professor de dança, e logo fica apaixonada por ele. Quando Penny Johnson (Cynthia Rhodes), a parceira de dança de Johnny, fica grávida por ter se envolvido com Robbie Gould (Max Cantor), um dos garçons, Baby se oferece para aprender a dançar e substituir Penny, mas o pai de Baby, quando descobre, não gosta disto, pois considera que Johnny é de outra classe social e Baby é jovem demais para entender seus sentimentos." (Fonte: http://www.adorocinema.com/filmes/dirty-dancing/)

Opinião: Achei a fotografia do filme maravilhosa, a cena dos dois dançando no lago é incrívelmente linda e a química entre os atores principais é incontestável!

2. Sixteen Candles - Gatinhas e Gatões (1984)


Tumblr_lhknxpdn2l1qa69lzo1_500_large
Sinopse: Este filme conta a história de Sam, que tem seu sonhado aniversário de dezesseis anos esquecido pela família - já que estão todos muito ocupados com o aniversário de sua irmã mais velha. Ela sonha em namorar o rapaz lindo e mais velho, mas pensa que ele nem sabe de sua existência. Combinemos: a história é realmente comum. Mas o que mais chama a atenção é a forma como algo tão simples pode se transformar numa história tão engraçada e surpreendente! As reviravoltas no enredo resultam em boas gargalhadas! 

Opinião: A singeleza do filme me conquistou e eu ri demais com as confusões das personagens!


3. Gone With The Wind - E o vento levou (1939)



Sinopse:  Uma produção de David O. Selznick, E o Vento Levou, de Margaret Mitchell, é "a produção mais bem-sucedida de Hollywood," disse Leonard Maltin, do Entertainment Tonight. Sob seu ponto de vista, "parece melhor com o passar dos anos." Este romance ambientado durante a Guerra Civil Americana ganhou o impressionante número de 10 Oscar® (incluindo Melhor Filme) e seus imortais personagens, Scarlett (Vivien Leigh), Rhett (Clark Gable), Ashley (Leslie Howard), Melanie (Olivia de Havilland), Mammy (Hattie McDaniel) e Prissy (Butterfly McQueen), popularizam esse épico de apelo permanente a todas as gerações. Tido por muitos como o maior filme de todos os tempos.

Opinião: Foi com este filme que conheci o Clark Gable e meu amor por ele nasceu. Nunca vi homem mais sedutor! E um ótimo ator! Ontem assisti a um documentário sobre ele e fiquei com uma vontade enorme de ver todos os filmes que ele já fez na vida, porque tenho certeza de que não perderei tempo com isso. Acompanhar a história do Rei de Holywood é, além de divertido, um experiência cultural e tanto. Mas, vou falar do filme, né? É excelente. Demorado, confesso, como disse meu amigo Brauner... você pensa que ele acabou várias vezes. Mas é muito bom. Assisti a versão colorida por computador, muito boa. Além de tudo, dá para aprender mais sobre a Guerra Civil Americana. /sorriso


Bom, é isso aí gente. Espero que tenham gostado. Beijos! :*