[Resenha] - Livro: Feliz Ano Velho


Feliz Ano Velho, de Marcelo Rubens Paiva, Editora Objetiva, possui 272  páginas e conta um difícil período da vida do próprio autor.

Um único mergulho com os amigos muda toda a vida de Marcelo, que fica tetraplégico ao pular em um lago com pouca profundidade. O jovem   de classe média alta, com muitos amigos e vida amorosa agitada, se vê em um situação que nunca imaginou estar.

De forma informal e descontraída, conhecemos o dia-a-dia dos hospitais em que ele fica, a família de Marcelo, os amigos, as namorados, os tratamentos, as angústias e até mesmo fatos do passado do autor. A cada página, nos sensibilizamos mais com a história.

Por ter sido escrita de forma tão pessoal e sincera, "entramos" na história com muita rapidez. Parece até que somos nós que estamos em uma cama de hospital, sofrendo por não ter informações sobre o próprio futuro.

Capítulo por capítulo, acompanhamos a evolução dos tratamentos de Marcelo. Os efeitos da fisioterapia, a vitória de poder, simplesmente, inclinar um pouco a cama. Ver o teto, ler o jornal, ver televisão, ficar em pé com apoio, e então cadeira de rodas. Cada etapa uma emoção, uma descoberta. Passando por cada mudança, Marcelo vai, aos poucos, aceitando a sua condição.

Emocionante, surpreendente e incrivelmente divertido, Feliz Ano Velho te prende da primeira a última página. Comemorando cada avanço de Marcelo, você nem percebe a passagem dos capítulos. Com algumas partes mais "indiscretas", o livro não deve ser lido por crianças.
Opinião: Tive que ler esse livro para a disciplina de Literatura, na escola. Acostumada com os livros quase sempre entediantes passados para leitura, me surpreendi muito. Feliz Ano Velho mostra todas as dificuldades, medos, tristezas que tetraplégicos e paraplégicos passam. Com a leitura, você conhece todo esse mundo da superação. Chorei feito criança com o livro, ri mais ainda. Uma leitura rápida surpreendente, indico para todos. Mais um livro provando a qualidade da literatura Brasileira! /amei

Avaliação:

[Resenha] - Livro: Haicai


O livro Haicai é da autoria de Jozyclécio Megda, de quem virei fã após a publicação de sua obra Madrugada, que nós resenhamos aqui.
O que é um Haicai?
"Pequena composição poética japonesa, em que se cantam as variações da natureza e a sua influência na alma do poeta. Consta de dezessete sílabas, divididas em grupos de cinco, sete, cinco." (Dicionário Michaelis)
Ilustrado por José Contigio R. A. Abbade Júnior, o livro possui 60 Haicais sobre o cotidiano. Com os mais variados temas, indo de pernilongos a mortes e despedidas, tudo nos impressiona: o texto, a ilustração e a inteligência criativa por trás de cada verso métrico. Leitura rápida, esperta e divertida, impossível começar a obra e não querer lê-la imediatamente até o final.

Um livro pequeno em tamanho e gigante em sentimentos. Em uma página você ri, na outra se emociona (e tudo isso com apenas três versos!). Li todos os Haicais a caminho do meu primeiro Vestibular Seriado, simplesmente não consegui largá-los! Ajudou a me acalmar, divertir e distrair durante a viagem. Impossível explicar todo o encantamento que senti, porque admito que não seria capaz de criar nenhum. /aff

Haicai XI
Nada me pergunta
Parou de falar comigo
Virou inimigo

Haicai  XV
Quero ser alguém
Imagino e sou perfeito
Choro quando acordo

Haicai XXX
Embora o pecado
Ofusque o caminho certo
ELE está comigo

Avaliação:

Para ler mais Haicais, você pode comprar o livro no Colégio CRA ou entrar em contato com o Jozy pelo e-mail jozyclecio@colegiocra.com.br.  /sorriso