[Resenha] - Livro: Casa Velha, Machado de Assis

O livro "Casa Velha", escrito por Machado de Assis e publicado pela editora Garnier, tem 184 páginas.

A obra traz uma história que circulou na revista carioca "A Estação", de janeiro de 1885 a fevereiro de 1886. Porém, diferentemente de outras obras criadas no mesmo formato, Machado optou por não lançá-la como livro em vida.

A reunião desses fragmentos foi realizada em 1943 por Lúcia Miguel-Pereira. A novela "Casa Velha" trata de temas característicos do escritor, como a ascensão social por meio do casamento, a sociedade de aparências e o ciúme.

A edição possui uma introdução escrita por John Gledson com o título "Casa Velha: Um subsídio para melhor compreender Machado de Assis" e também um prefácio assinado por Lúcia. Depois do texto da novela, há ainda um pequeno conto chamado "Uma por outra".

Casa Velha

Um padre é narrador da história. Ele começa a frequentar a Casa Velha para recolher material para um livro sobre o reinado de Dom Pedro I. Naquele lugar, vive a família de um político já falecido e livros e jornais deixados por este são o material de consulta para o trabalho.

Porém, os acontecimentos da casa é que passam a interessar o religioso. A viúva, Dona Antônia, tem um filho já moço chamado Félix. Ela havia também ajudado a educar uma agregada da casa, Lalau. E os dois jovens se apaixonam.

Dona Antônia, apesar de amar a menina, não quer que o filho se case com alguém de condição social inferior. Surge, então, a desconfiança de que o relacionamento é incestuoso. O padre, que ali estava só para observar, acaba se envolvendo na confusão.

Uma por outra

O conto fala de um estudante que escreve poesias e que vive se apaixonando. Ao longo da história, ele se encantou por três mulheres (e viu, uma a uma, subindo ao altar com outros homens). 

"Assim vai a vida humana: um nada basta para complicar tudo".

Opinião: Aprendi com "O Mágico de Oz" ([Resenha] - Livro: O Mágico de Oz) a nunca mais ler as análises antes da história. Então, comecei pelos textos de Machado e só depois voltei ao prefácio e ao comentário de John.

Gostei tanto da história de "Casa Velha", quanto de "Uma por outra". Não foi "Nossa, esse livro mudou a minha vida", porém ler Machado de Assis é sempre gostoso. Ele construía narradores e personagens muito interessantes.

Este não é um dos trabalhos mais conhecidos do autor, mas é envolvente. Os textos de "explicação" da obra falam várias vezes que a qualidade desta história é muito inferior aos outros livros dele. (E até por isso ele não quis reeditá-la, né?) Mas o pior de Machado de Assis ainda é melhor que muita coisa.

Avaliação:

Comente com o Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita, sua opinião é muito importante. ;)