[Resenha] - Filme: A culpa é das estrelas

Estava muito ansiosa para essa estreia! O livro já foi resenhado pela Amanda aqui no blog ([Resenha] - Livro: A culpa é das estrelas).
Sinopse: Hazel é uma paciente terminal. Ainda que, por um milagre da medicina, seu tumor tenha encolhido bastante — o que lhe dá a promessa de viver mais alguns anos —, o último capítulo de sua história foi escrito no momento do diagnóstico. Mas em todo bom enredo há uma reviravolta, e a de Hazel se chama Augustus Waters, um garoto bonito que certo dia aparece no Grupo de Apoio a Crianças com Câncer. Juntos, os dois vão preencher o pequeno infinito das páginas em branco de suas vidas.


Sou, como a maioria dos leitores, muito chata quando me deparo com as adaptações cinematográficas dos livros. Comparar os dois é inevitável e, ao mesmo tempo, desleal. Durante a leitura, a imaginação corre livre, os acontecimentos são mais explicados e detalhados. Por outro lado, os filmes também são capazes de prender a atenção, fazer rir e emocionar.

Assistir ao filme "A culpa é das estrelas" foi uma experiência interessante. Achei que a produção conseguiu capturar muito do livro. Os fatos descartados não eram triviais e não me deixaram com raiva. haha Os atores foram bem escolhidos e passaram a magia dos personagens de John Green. Não há como dizer que o livro é melhor porque, como disse, são coisas diferentes. Criações e trabalhos distintos, ambos conseguiram prender minha atenção (fato importante, tendo em vista que eu costumo pegar no sono em salas de cinema).

Shailene Woodley como Hazel Grace estava maravilhosa, assim como Ansel Elgort no papel de Gus. Nat Wolff foi um Isaac (amigo do casal protagonista) bem mais bonito do que eu havia imaginado durante a leitura! A impressão que tive no decorrer do filme era de que os três atores eram amigos de verdade, tamanha a cumplicidade em cena.

Não preciso dizer que saí de lá soluçando, né? Uma história forte e linda, apesar de todo o clichê envolvido. Como disse, eles apreenderam muito da obra literária e não fiquei decepcionada em nenhum momento. Mas o conselho que dou é que não se prendam à opinião de que o filme precisa ser uma cópia exata do livro! Afinal, durante a leitura, cada um acaba construindo uma interpretação própria. Por não ter mantido expectativas altas, felizmente me surpreendi. Chorei e ri bastante.

Recomendado!

Avaliação:

Comente com o Facebook

4 comentários:

  1. Ai ai ai, criando coragem pra ver, mas não agora com muitos adolescentes na sala de cinema rsrsrsrsrs mas vou depois que os fãs já tiverem visto rrsrsrsrs

    Bjs, Michele

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Engraçado, quando fui só tinha família e casal! haha Assista sim! (: Bjs

      Excluir
  2. Amei sua resenha, assisti o filme, e é perfeito <3
    Impossível não rir e se emocionar. Com toda certeza é umas das melhores adaptações que eu já vi.
    Bjs, Brenda Calisto.

    www.nossaestante.com

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, sua opinião é muito importante. ;)