[Resenha] - Livro: Dissolução

Livro com conteúdo adulto (+18)
Capa do livro em inglês
O livro "Dissolução", escrito por C. Lemes, possui 525 páginas. Ele foi lançado em inglês e, recentemente, a autora decidiu traduzi-lo. Não há um gênero que possa ser usado para classificá-lo, tendo em vista que a narrativa transita por diferentes estilos. A conexão das informações, as revelações, os conflitos, o sexo, a traição, o sofrimento... Tais elementos fazem da trama irresistível e complexa.

Os personagens não são totalmente bons, nem totalmente maus, o que torna difícil escolher por quem torcer. Há tensão em todos os momentos, mesmo naqueles em que os envolvidos experienciam suposta paz. O texto é amarrado e rico, num trabalho minucioso de descrição.

 A obra, primeira da Trilogia Woodsons, é dividida em três:

O livro de Cláudia

Na primeira parte, o leitor tem contato com a mulher linda e sedutora que é Claudia. Quando seu marido, o mafioso Tony, é preso, ela se vê diante da oportunidade perfeita para fugir. Junto a sua amiga Mia, começa uma nova vida em New Haven. Logo no início, as duas conhecem os irmãos Johnny, James e Patrick, que vivem numa mesma casa, junto também da esposa de James, Julie, e do bebê do casal.

A presença de Cláudia abala completamente a tranquilidade da família, uma vez que ela mantém um relacionamento com Patrick - o "garanhão" da cidade -, mas acaba despertando o desejo do casado James. Enquanto vive um romance ardente com o mais velho, Cláudia se torna motivo de intermináveis brigas entre Julie e o marido.

Clauds e Mia abrem um bar em parceria com Evelyn, amiga de ambas. O negócio começa a engrenar, enquanto conflitos, perdas e mágoas também atingem a vida das personagens. Fugir do passado não é tão simples quanto parece.

O livro de Charlie

Também chamado de "o livro da vingança", conta a história sob a perspectiva da máfia italiana atuante no Estados Unidos, cujo chefe é o ex-marido de Cláudia.

Charlie é filho de uma irlandesa chamada Loreen que, durante a mocidade, foi violentada por jovens italianos, sob a "chefia" de Tony. Em seu 18º aniversário, a mulher decide contar que ele é, na verdade, filho também daquele monstro.

Desorientado e com raiva,  Charlie arquiteta um plano para se infiltrar na máfia, conquistar a confiança do pai e, depois disso, conseguir se vingar. Mas é difícil seguir com o combinado quando a admiração forjada passa a se tornar real, quando o pai que odeia também faz com que ele se sinta amado.

Misturado a morte, violência, drogas e sofrimento, existe um pouquinho de amor. Charlie se apaixona por uma prostituta, com quem começa a construir uma história em segredo. Mas nem o mais verdadeiro dos sentimentos resiste ao controle da máfia, a suas mentiras e a suas duras punições.

Diário de Beth Woodson
— Billy, — ela sussurrou — vou perder a minha melhor amiga!
— Eu perdi você. Estaremos quites.
Em meio aos dois livros já citados, existem trechos do diário de Beth, a matriarca da família Woodson. Com a aproximação de sua morte, ela decidiu deixar seus diários aos cuidados do caçula Johnny. O leitor tem acesso, então, ao passado sombrio e confuso daquela mulher de espírito livre que, por amar demais, sofreu e fez seus queridos sofrerem também.

Daniel, Madge e Billy levavam tranquilamente suas vidinhas. A chegada da jovem Beth a New Haven tornou as coisas mais alegres e interessantes, e os quatro se tornaram amigos inseparáveis. Madge era vítima de um pai abusivo e, convivendo com Beth, passou a ser mais confiante. Um dia, vendo as agressões sofridas pela amiga, Beth lutou para defendê-la e acabou assassinando o homem, libertando Magie daquele martírio. Após esse acontecimento - que não foi intencional - Beth teve um pesadelo com o morto, que pareceu vir para amaldiçoar sua futura família.

Beth e Danny começaram a namorar e Billy e Madge também. Dois casais de amigos em total tranquilidade, certo? Claro que não! Billy e Beth passam a se encontrar às escondidas e o resultado desse romance é um segredo que tentam guardar para sempre. Já casados (Billy e Madge; Beth e Danny), os conflitos não cessam, mas o amor entre os amigos é forte e eles tentam manter as aparências. Beth, mãe de Johnny, James e Patrick, luta para mantê-los bem e livres daquela maldição que acredita pairar sobre eles.

Avaliação:

Opinião: Não sei descrever a confusão de sentimentos que esse livro me despertou. Ele me envolveu e encantou de uma forma absurda! Como vocês sabem, costumo ler coisas mais... tranquilas. "Dissolução" veio para abalar meu psicológico e me deixar totalmente presa a ele. O que mais gosto da literatura é isso... ela sempre é capaz de me surpreender. Cláudia Lemes, escritora brasileira, contou diversas histórias entrelaçadas, com a narração mais "onisciente" que eu já vi. O que quis dizer é que temos acesso ao pensamento e ao que cada personagem está sentindo, independente de sua importância na história. Nunca havia tido contato com uma obra tão detalhada. Os personagens, como mencionei na resenha, são seres humanos reais, que encantam e decepcionam o leitor a todo momento. A tradução apresentou alguns errinhos de edição, mas que já estão sendo corrigidos. Em outubro o livro será lançado pela Editora Multifoco! Estou ansiosa por esse lançamento, pois quero ver mais gente lendo essa história para comentar comigo! haha Um livro que ficará marcado e que me fez ficar doida para ler a continuação (Ilusão e Absolvição). Recomendadíssimo! 

* cortesia da autora


Ficaram curiosos? Os três primeiros capítulos estão disponíveis aqui.

Saiba mais sobre "The Woodsons"!

Comente com o Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita, sua opinião é muito importante. ;)